• ativismo delicado

    ações caseiras de cuidado e resistência

  • somos muitas

    coletivo em resistência, tendo como principal território de ação a casa e seus modos, a infância plena e as artes-manuais, formado a partir do grupo de estudo - ativismo delicado, sob a coordenação de Nina Veiga.

     

    colaboração

    integrantes dos grupos de estudo:
    Ativismo Delicado (de 28 de novembro a 18 de dezembro de 2018)

    Ativismo Delicado: casa, infâncias, mulheres em risco (em curso até 2 de abril)

     

  • um texto para a alma ativista

    NÓS FOMOS FEITAS PARA ESTES TEMPOS

    da carta a uma jovem ativista durante tempos difíceis

    por Clarissa Pinkola Estes

    Tenho ouvido de muitas recentemente que estão profundamente e totalmente desnorteadas. Elas estão preocupadas com o estado de coisas em nosso mundo atualmente. O nosso é um tempo de espanto quase diariamente e muitas vezes raiva justificada sobre as últimas degradações do que mais importa para pessoas civilizadas e visionárias.

     

    Você está certa em suas avaliações. A arrogância de alguns aprovando atos tão hediondos contra crianças, pessoas idosas, pessoas pobres, os sem teto, os desamparados, é de tirar o fôlego. No entanto, encorajo-a, peço gentilmente a você, por favor, não deixe o seu espírito secar em lamentos nestes tempos difíceis.

     

    Sobretudo, não perca a esperança. Mais particularmente porque, de fato, nós fomos feitas para estes tempos. Sim, por anos, temos vindo a aprender, praticar, treinar e temos esperado para fazer a nossa parte neste grande plano.

     

    Eu cresci sobre os Grandes Lagos e reconheço uma embarcação em condições de navegar quando vejo uma. Em relação às almas despertas, nunca houve embarcações mais capazes nas águas do que existe agora em todo o mundo. E elas estão totalmente preparadas e capazes de sinalizar uma a outra como nunca antes na história da humanidade.

     

    Eu gostaria de tomar suas mãos por um momento e assegurar-lhe que você está bem construída para estes tempos. Apesar de seus momentos de dúvida, suas frustrações em acertar tudo o que precisa mudar agora, ou mesmo sentir que você perdeu completamente o mapa, você não está sem recursos, você não está sozinha.

     

    continue a ler

    PINKOLA, C. E. Nós fomos feitos para estes tempos, 2012. Disponível em: <http://www.casaconhecimento.com.br/blog/2012/12/sobre-esse-momento-da-terra/> Acesso em 26 jan, 2019

    Tradução de Ana Gibson

    Mudança do texto para o feminino por Nina Veiga

    Original em inglês, no Facebook da autora

    Post: https://www.facebook.com/notes/dr-clarissa-pinkola-estes/do-not-lose-heart-we-were-made-for-these-times/112613918787096/?__tn__=HH-R

    Foto: do post original

  • gotas de delicadeza

    produção de pensares, sentires, quereres...

  • umas coisas

    coleção de coisas que fazem sentido para nós

    uma citação

    "Qual é o mais alto mandamento? O de negar todos os consolos-deuses, pátrias, moralismos, verdades - ficares só e começares a criar tu, e somente com tua força, um mundo que não envergonhe teu coração. Qual é a estrada mais perigosa? Esta é a que desejo! Onde está o abismo? Para lá é o meu destino! Qual é a mais viril alegria? A de assumir toda a responsabilidade."
    (KAZANTZAKIS, Relatório ao Greco, 1961).

    uma observação

    "O que está em questão é a maneira de viver daqui em diante sobre este planeta".
    (GUATTARI, 1989)

    uma advertência

    "Nosso modo de agir tem doravante de nortear-se por valores em consonância com a Terra, com a vida, com o corpo".
    (NIETZSCHE, 1889)

    uma dúvida

    "O sentimento de que o Mal se estende cada vez mais pode também ser interpretado como aumento de consciência acerca de seus efeitos. Se acaso o Mal efetivamente aumentou, continua sendo uma questão em aberto."
    (GRUWEZ, 2011).

  • uma biblioteca

    autores aliados na resistência

    (clique no nome do autor para abrir o texto)

    Carências da alma em nossa época: como superá-las? São Paulo: Antroposófica, 2013.
    clique aqui para escutar o texto em voz alta

    Por uma vida não-fascista

    Coletânea Michel Foucault
    Fonte: Sabotagem

    Ativismo Delicado: Uma Abordagem
    Radical para Mudanças

    Kaplan, Allan e Davidoff, Sue
    da Proteus Initiative, Cidade do Cabo, África do Sul, 2014.

    Tradução Ana Paula P. Chaves Giorgi

    Um mundo no qual acreditar
    Vida nua vida besta

    Peter Pal Perbart é professor titular de filosofia da PUC-SP e coeditor da editora N-1

    O aracniano e outros textos. São Paulo: N-1, 2015.

    Clique aqui para ouvir o trecho estudado

    Fazer arte é resistir

    Veiga, Ana Lygia Vieira Schil da [Nina], Minha Ariadne, o instante é eterno - Desejo como produção: Mil anos em cartas entre Ana Schiller e G.. São Paulo: Círculo das Artes, 2017.

    Clique aqui para ouvir as cartas lidas pela autora.

    O autocuidado como estratégia política

    Ana María Hernández Cárdenas;
    Nallely Guadalupe Tello Méndez

    (México)

    Sustentabilidade e bem-estar para defensoras dos direitos humanos.

    SUR - Revista Internacional de Direitos Humanos - 26 - v.14 n.26 • 179 - 188 | 2017.

    Tradução Evandro Lisboa.

    Para uma vida não-fascista

    Rafael Lauro e Rafael Trindade
    Para eles, a filosofia é um modo de vida. Por isso, produzem conteúdo gratuito e independente em filosofia, psicologia e artes no site Razão Inadequada.

    mini-manual de autocuidado para mulheres na linha de frente

    Nós, mulheres, estamos na linha de frente de uma luta que começou há muito tempo. Não só as militantes e ativistas, todas nós. Pelo simples fato
    de existirmos enquanto mulheres, resistimos.
    Priscila Barbosa
    Comum
    Tear

    Desbolsonário de bolso

    Com um toque de humor, Luisa Buarque e Marcia Sá Cavalcante Schuback fazem perguntas centrais junto à linguagem:
    "Como encontrar um modo de nomear que não contribua para a naturalização de um estado de coisas não somente político, mas existencial, que violenta normas básicas de convivência e o cuidado com a natureza de tantas
    naturezas?"

    Editado pela Edições Clandestina 2018

    Una reflexión sobre prácticas y discursos descolonizadores

    Rivera Cusicanqui, Silvia. Ch’ixinakax utxiwa : una reflexión sobre prácticas y discursos descolonizadores - 1a ed. - Buenos Aires : Tinta Limón, 2010.

  • uns links

    alguns textos, vídeos e informações que compõe pensamento conosco

    CARTA ABERTA A DAMARES ALVES, escrita por professora de Santa Catarina
    Crônica de Paloma Alves
    Texto excelente de Eliane Brum
    Texto excelente sobre a produção de signos pelo fascismo
    Conversa importante sobre identitarismo
    Ainda em meio à campanha, argumento importante contra o termo ideologia de gênero
  • os encontros

    a memória dos encontros síncronos

    o primeiro encontro

    microfascismos no ambiente virtual

    lançamento da rede Ativismo Delicado

    Transmissão no facebook

    o primeiro encontro

    resumo no facebook

    o segundo encontro

    resumo no facebook

    o terceiro encontro

    resumo no facebook

  • nossa página no facebook

    a vontade maior é compor uma curadoria, selecionando ações de ativismo delicado por todo o mundo

  • seja uma ativista delicada

    contribua com seu ativismo para nossa rede,

    ajude-nos a pesquisar modos de estar e viver na atualidade.

    como curadora

    selecionando material para a página

    na nossa página no Facebook fazemos uma curadoria das ações ativistas delicadas em todo o mundo.
     

    https://www.facebook.com/ativismodelicado/

    será uma alegria ter a sua contribuição, compartilhando e postando material.

    como blogueira convidada

    sempre que você tiver um texto de sua autoria, sobre os projetos que faz, as ideias que promove, as opiniões que têm, mande para nós.

    Pedimos um texto não muito longo, com as referências bem situadas, uma foto com boa resolução, créditos citados e liberados para publicação.

    Além disso, junto com seu nome, anexe um link para o seu espaço virtual e um minicurrículo de, no máximo, duas linhas.
     

    Depois, envie-nos por email
     

    (ativismodelicado1@gmail.com)

  • fale com a gente

    deixe uma contribuição, faça seu desabafo, proponha uma ação delicada

All Posts
×